Linkei Linkei
Você está no Blog

Publicações da seção Design Instrucional

Recursos de Design Instrucional

Design Instrucional | 4/1/2011

A complexidade e as dificuldades da aplicação das estratégias e do planejamento de cursos para web são amenizadas pela utilização do Mapa de Atividades, Matriz de Design Instrucional e StoryBoard, ferramentas desenvolvidas especialmente para Design Instrucional de EaD virtual visando organizar e diminui a complexidade de criação de atividades, de modo que a equipe multidisciplinar envolvida no desenvolvimento e operação do projeto fale a mesma língua e trabalhe para um mesmo objetivo. A seguir, são apresentadas estas ferramentas.

Mapa de Atividades

Leio o texto "Mapa de Atividades" para conheçe-lo em detalhes

O Mapa de Atividade reflete em ações as estratégias adotadas. Contém...

Fatores chave de sucesso de programas de educação a distância via Internet

Design Instrucional | 4/1/2011

Maurício Gregianin Testa (2002) realizou uma pesquisa a fim de identificar os fatores chave de sucesso dos cursos de EaD via internet. Nela foi adotada a metodologia do MIT’s Sloan School of Management para busca de fatores críticos de sucesso.

Testa (2002) pretendeu fornecer a administradores e gestores alguns fatores cruciais para planejamento de cursos EaD. Foram realizadas nove entrevistas em profundidade com especialista, e os resultados foram testados em dois estudos de caso, um com o programa Iniciando um Pequeno Grande Negócio do SEBARE e outro com o Núcleo de Aprendizagem Virtual da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

A pesquisa...

Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs)

Design Instrucional | 4/1/2011

Os Ambientes Virtuais de Aprendizagem – AVAs – fornecem um local onde se concretiza as ações educacionais que contém diversas funcionalidades e ferramentas de interação, administração e de apoio às estratégias educacionais. Filatro (2008) afirma que atualmente os AVAs são ambientes computacionais complexos de gerenciamento de aprendizagem que integram um conjunto de recursos e funções que apoiam a aprendizagem.

Eles fornecem uma gama de recursos e ferramentas, dentre elas, as principais, segundo Filatro (2008), são:

  • Ferramentas comunicacionais: permitem a interação entre os indivíduos. Possuem ferramentas síncronas, de comunicação instantânea, como chat e teleconferências e...

Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Design

Design Instrucional | 4/1/2011

Caso ainda não tenha lido, recomendo o texto "Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Análise"

Essa fase abrange o planejamento e o design da situação didática. Levando em conta os dados obtidos na fase de análise, são definidos estratégias pedagógicas, estratégias tecnológicas, métodos e técnicas para criação de atividades de aprendizagem e para escolher mídias apropriadas às atividades (FILATRO, 2007).

Nessa fase, o plano de curso, os materiais e as estratégias são definidos com foco no público-alvo, no desenvolvimento de habilidades, na aquisição/ construção de conhecimentos (no intuito de formar) e na manutenção e atualização desses elementos durante oferta do curso....

Mapa de atividades

Design Instrucional | 4/1/2011

Baseado nos dados da fase de análise, o Mapa de Atividade realiza o detalhamento do planejamento das atividades de aprendizagem em aula, ou seja, o detalhamento é feito por aula ou por unidade. Cada unidade de aprendizagem, nesse documento definida como aula, tem o foco nos resultados esperados, no comportamento que o aluno deve adquirir.

Cada unidade do Mapa de Atividades possui um detalhamento dos objetivos de aprendizagem, da estruturação, do tema, da carga horária da unidade, das atividades teóricas e práticas, das ferramentas e recursos necessários para a realização. Cada unidade deve refletir sua importância no planejamento final organizadas em um fluxo coerente...

Matriz de Design Instrucional

Design Instrucional | 4/1/2011

A Matriz de Design Instrucional é um documento que apresenta informações detalhadas sobre uma atividade desmembrada do Mapa de Atividades. Ela permite uma comunicação clara entre os diversos envolvidos no desenvolvimento e uma visão geral e detalhada da dinâmica ou atividade. A seguir, será resumida a função de cada coluna da Matriz de Design Instrucional.

Tabela 4: Exemplo de Matriz de Design Instrucional. (FONTE: UNIFEI, 2009)

(1) Identificação da atividade (2) Descrição/ proposta da dinâmica (3) objetivo (4) Critérios/ avaliação (5) Tipo de interação (6) ...

Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Avaliação

Design Instrucional | 4/1/2011

Caso ainda não tenha lido, recomendo o texto "Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Implementação"

A fase de avaliação consiste no monitoramento do andamento do curso para avaliação das estratégias pedagógicas e tecnológicas utilizadas, buscando identificar se os resultados são os esperados, avaliando a eficácia do curso e a eficiência dos sistemas. Filatro (2007) reparte as estratégias de avaliação em três partes:

  • Acompanhamento: definir formas e os responsáveis pelo acompanhamento e coleta dos resultados.
  • Revisão: identificação dos problemas detectados e medidas de correção.
  • Manutenção: ações que garantam a continuidade do curso.

Pinheiro (2002)...

Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Implementação

Design Instrucional | 4/1/2011

Caso ainda não tenha lido, recomendo o texto "Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Desenvolvimento"

A implementação abrange a aplicação do curso, o momento em que o curso é publicado e o momento em que o curso é executado. No primeiro momento, o de publicação, o material desenvolvido é publicado na internet, ou seja, o material e as atividades são disponibilizados para os alunos. No segundo momento, o de execução, os alunos já acessam o material publicado e podem iniciar o curso, com tudo funcionando corretamente. No intervalo, entre esses principais momentos, é feito a capacitação dos professores, tutores e outros envolvidos para utilização das ferramentas, conhecimento...

Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Desenvolvimento

Design Instrucional | 4/1/2011

Caso ainda não tenha lido, recomendo o texto "Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Design"

A fase de desenvolvimento abrange a produção do conteúdo, adaptação do material instrucional, produção das mídias e a viabilização dos recursos (PINHEIRO, 2002). Segundo Bittencourt (1999), é nessa fase que todo o material é desenvolvido, que as ferramentas são configuradas e disponibilizadas e que os recursos necessários são viabilizados. A autora atenta que nesta fase é necessária atenção aos prazos e, principalmente, atenção na qualidade do desenvolvimento e na “identidade visual” do material quanto à linguagem, forma e aparência.

A produção e adaptação do material devem estar...

Modelo Para Construção de Cursos à Distância: Análise

Design Instrucional | 4/1/2011

Caso ainda não tenha lido, recomendo o texto "Modelo Para Construção de Cursos à Distância"

Na fase de análise é examinada a necessidade de aprendizagem objetivando realizar uma caracterização do contexto, traçar o perfil do público-alvo e delinear o problema educacional.

Para tanto é necessário realizar uma coleta de dados que geralmente é feita pela utilização de um checklist ou por um briefing. Bittencourt (1999), que desenvolveu uma metodologia para a construção de um curso Lato Sensu de educação a distância via internet, recomenda que o checklist ou briefing contenha dados básicos sobre o público-alvo, como por exemplo: "a dispersão geográfica; tipo de tecnologia a que têm acesso;...

Modelo Para Construção de Cursos à Distância

Design Instrucional | 4/1/2011

Caso ainda não tenha lido, recomendo o texto "Design Instrucional e a profissão de designer instrucional"

Pinheiro (2002), após fazer uma revisão bibliográfica dos principais modelos para construção de cursos à distância recomenda a adoção do modelo tradicional composto por cinco fases: análise, design, desenvolvimento, implementação e avaliação. Contudo, Filatro (2007) alerta para o fato de esse modelo ser criticado pela separação entre as fases e, principalmente, por considerar o planejamento baseado em um público-alvo médio. No entanto, apesar de haver críticas, segundo Pinheiro (2002) e Filatro (2007), é o modelo mais aceito e testado.

Antes de detalhar cada fase, é necessário...

Sociedade, Tecnologia e Educação a Distância

Design Instrucional | 4/1/2011

Na chamada "sociedade do conhecimento", onde o conhecimento é o principal recurso, a educação é fundamental para sobrevivência de um indivíduo no mercado de trabalho e para viver em sociedade, cuja dinâmica, exige do indivíduo uma educação continuada, para assim, adaptar-se as transformações econômicas, sociais, culturais e políticas, originadas pela evolução do pensamento e pelo impacto do desenvolvimento científico e tecnológico na sociedade (FILATRO, 2007).

A evolução tecnológica - ocorrida principalmente pela internet – aliada aos elementos expostos anteriormente, mudou a cultura das pessoas e criou novos problemas e mudança de paradigmas. Hoje os indivíduos já nascem e vivem sob a...

Design Instrucional e a profissão de designer instrucional

Design Instrucional | 4/1/2011

Caso ainda não tenha lido, recomendo o texto "Sociedade, Tecnologia e Educação a Distância"

Não se sabe ao certo a data de surgimento do Design Instrucional, porém, costuma-se estabelecer sua origem na década de 40, durante a Segunda Guerra Mundial. Diante da necessidade de treinamento das tropas norte-americanas para utilização de equipamentos e armas de guerra, alguns psicólogos e educadores foram convocados para desenvolver pesquisas e materiais para cursos de treinamento em massa das tropas. Com o fim da guerra, a solução educacional a distância passou a ser usada e aperfeiçoada no decorrer dos tempos.

O Design Instrucional evoluiu com o advento da internet e com o desenvolvimento...

Principais Teorias Pedagógicas de Aprendizagem

Design Instrucional | 4/1/2011

O conhecimento das principais teorias de aprendizagem permite embasar e traçar estratégias que atenda aos objetivos de aprendizagem (PINHEIRO, 2002). Não existe uma teoria específica para todos os objetivos, mas sim, uma teoria adequada a cada tipo de objetivo. Nesse sentido, deve-se utilizar uma combinação dessas teorias visando atender a diversidade de alunos e recursos (BITTENCOURT, 1999).

As teorias pedagógicas de aprendizagem amparam a justificativa das estratégias adotadas no desenvolvimento de um projeto de Design Instrucional. São baseadas nas teorias que todos os processos de aprendizagem e todas as decisões relacionadas ao ensino-aprendizado são tomadas e...

Referências do Design Instrucional: Desenvolvimento Web com Foco na Experiência do Usuário

Design Instrucional | 3/1/2011

Referência do para o elaboração do projeto

AGNER, Luiz. Usabilidade: A importância do usuário no comércio eletrônico. , 2010.

ARAÚJO, Elenise Maria. Design Instrucional de uma Disciplina de Pós-Graduação em Engenharia de Produção: uma proposta baseada em estratégias de aprendizagem colaborativa em ambiente virtual. Dissertação (Mestrado) - Departamento de Engenharia de Produção, Universidade de São Paulo. São Carlos. 2009

BITTENCOURT, Dênia Falcão. A Construção de um Modelo de Curso "Lato Sensu" Via Internet - A Experiência com o Curso de Especialização para Gestores de Instituições de Ensino Técnico UFSC/SENAI. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis....

Diálogo, vínculos afetivos e a construção do conhecimento

Design Instrucional | 14/9/2010

A utilização de estratégias que possibilitem criar diálogo e vínculos afetivos entre educadores e alunos e/ ou entre alunos e alunos permite amenizar problemas de evasão, desmotivação e sentimento de solidão.  Favero e Franco (2006) em sua pesquisa sobre a importância do diálogo para educação à distância via web destaca que interações e vínculos afetivos são essenciais para evitar evasão do aluno e, principalmente, para maior geração do conhecimento. 

“Toda a experiência de aprendizagem se inicia com uma experiência afetiva. É a fome que põe em funcionamento o aparelho pensador. Fome é afeto. O pensamento nasce do afeto, nasce da fome. Não confundir afeto com beijinhos e...

Criatividade na fase adulta

Design Instrucional | 2/5/2010

Publicação da pós-graduação Design Instrucional para Web

Estudo sobre criatividade na fase adulta

Howard Gruber (1974/1981), aluno do mais ilustre psicólogo do processo de desenvolvimento da inteligência, Jean Piaget, estudou pessoas criativas na fase adulta durante três décadas. Enquanto outros psicólogos se preocupavam em estudar a criatividade com base em grupos de indivíduos e teste simples, Gruber estudou a criatividade de Charles Darwin através dos cadernos de anotações do próprio Darwin durante os anos de 1837 e 1839 e pesquisou também a trajetória e a contribuição de mais de 60 anos dos estudos das ideias de seu mentor, Piaget. Inspirando outros pesquisadores ao estudo de...

Teoria behaviorista de Skinner

Design Instrucional | 19/2/2010

Para Moreira (2009), na teoria comportamentalista criada pelo pesquisador Skinner, o ensino é obtido quando o que precisa ser ensinado pode ser colocado sob condições de controle e sob comportamentos observáveis, desse modo, os comportamentos são obtidos quando punido o comportamento não desejado e reforçado ou incentivado o comportamento desejado com um estímulo, repetido até que ele se torne automático.

Na visão de Skinner, a aprendizagem é aquisição de novos comportamentos (MOREIRA, 2009). Assim, a aprendizagem ocorre através de estímulos e reforços a fim de obter os comportamentos desejados, oferecendo estímulos reforçadores sobre os alunos que recebem passivamente o...

Teoria de aprendizagem significativa de Ausubel

Design Instrucional | 19/2/2010

Segundo Moreira (2009), na teoria do pesquisador Ausubel, aprendizagem é um processo que envolve a interação da nova informação com a estrutura cognitiva do aluno - conhecimento que o indivíduo possui.

A aprendizagem ocorre quando a nova informação ancora-se em conceitos ou preposições relevantes, preexistentes na estrutura cognitiva do aprendiz. Assim, para o aluno aprender é necessário encontrar sentido no que está aprendendo, para isso é necessário: partir dos conceitos que o aluno possui; das experiências que ele tem e relacionar entre si os conceitos aprendidos (MOREIRA, 2009).

Assim, a definição de conteúdo deve ser feita por meio de uma série hierárquica (em ordem...

Teoria Sócio-interacionista de Vygotsky

Design Instrucional | 19/2/2010

Para Moreira (2009), a teoria do pesquisador Vygotsky, propõe que o desenvolvimento cognitivo se da por meio da interação social, em que, no mínimo, duas pessoas estão envolvidas ativamente trocando experiência e ideias, gerando novas experiências e conhecimento.

Sob essa visão, a aprendizagem é uma experiência social, mediada pela utilização de instrumento e signos. Um signo, de acordo com a teoria de Vygotsky, é algo que significa alguma coisa, como a linguagem falada e a escrita. Nesse sentido, a aprendizagem é uma experiência social de interação pela linguagem e pela ação. Sendo a interação social a origem e motor da aprendizagem e do desenvolvimento intelectual. Por...

Construtivismo de Jean Piaget e Emilia Ferreiro

Design Instrucional | 19/2/2010

Segundo Ferrari (2008), as descobertas de Piaget sobre os processos de aquisição de conhecimento e sobre os mecanismos de aprendizagem da criança, aliada aos estudos e pesquisas de Emilia Ferreiro, que estudou e trabalhou com Jean Piaget, possibilitaram a descoberta de que as crianças possuem um papel ativo na construção de seu conhecimento, surgindo assim a palavra construtivismo.

Para Moreira (2009), na teoria do pesquisador Piaget, o desenvolvimento cognitivo se da por assimilação e acomodação. Quando o organismo assimila, ele incorpora a realidade a seus esquemas de ação, impondo-se ao meio, e no processo de assimilação o organismo (a mente) não se modifica. Por exemplo,...

Considerações sobre relacionamento virtual

Design Instrucional | 19/2/2010

Publicação da pós-graduação Design Instrucional para Web

Hoje, com todas as tecnologias existentes e com a Internet, o aluno tem uma infinidade de opções e maneiras de criar seu conhecimento sobre diversos assuntos ou um assunto em específico, e pautar detalhadamente sobre o mesmo, ou seja, com isso o aluno deixa de ser um “coadjuvante” e passa ser o “ator principal” ou “protagonista”, ele não espera a informação chegar. Uma característica marcante do ensino virtual é a atitude participativa do aluno, que atua consideravelmente no processo educacional, fugindo da visão taylorista.

O aluno então é estimulado a criar e pensar mais, resolver problemas da sua maneira e por consequência...

Vínculos afetivos e construção do conhecimento

Design Instrucional | 19/2/2010

Publicação da pós-graduação Design Instrucional para Web

Para enfrentar situações desafiadoras, conflitos cognitivos e outras situações que possibilitem  construir conhecimento, o ser humano necessita ter auto-estima, se sentir confiante, ser ouvido e valorizado e não ser sentir só e incapaz de alcançar o conhecimento (NASCIMENTO, 2008)

É necessário ter um comportamento afetivo, criar vínculos emocionais e não ter medo de se expressar. Só assim, o aluno se sentirá motivado para enfrentar os desafios de um curso EaD (NASCIMENTO, 2008). O comportamento afetivo como: tratar alguém pelo nome, mostrar preocupação pelos seus problemas e elogiá-lo pelo seu trabalho cria elos e conecta...

O ambiente de aprendizagem TelEduc como mídias para EaD

Design Instrucional | 18/2/2010

Publicação da pós-graduação Design Instrucional para Web

A internet hoje, possui excelente suporte para diversas formas de comunicação e informação. Principalmente na área de vídeo e interação. Devido a esse suporte e a possibilidade de criação de novas formas de comunicação e principalmente ao seu custo e benefícios é que ela se destaca das demais mídias para EaD.

Vejo que o maior problema da internet hoje é a carência de conteúdo criado especialmente para ela, não só para Ead. Um material planejado para ser impresso é completamente diferente de um material para publicação na internet. Mais mesmo assim você ver muito conteúdo para web criado simplesmente como Ctrl + C e Ctrl + V de...

Web conferência

Design Instrucional | 18/3/2010

Publicação da pós-graduação Design Instrucional para Web

O que é?

È uma reunião virtual realizada pela internet por meio de aplicativos instalado nos computadores dos participantes ou por meio de sites, neste caso, sem a necessidade de instalação de programas no computador dos usuários.  Em outras palavras, a webconferência é uma conferência que utiliza o poder e recursos tecnológicos da Internet para organizar reuniões ou encontros virtuais.
O que ela oferece?

Um meio de comunicação, em tempo real, com possibilidade de bate-papo, contato visual e sonoro dos participantes e compartilhamento do conteúdo da apresentação do discurso para todos os membros presentes, com transmissão de...