Linkei Linkei
Você está no Blog

Entrevistas

A entrevista é uma técnica muito usada em diversas áreas, incluindo IHC, e por isso, deve ser bem estabelecida. Trata-se de um conversa com um propósito, guiada por um roteiro pré-definido de perguntas que almejam um objetivo (Preece et alii, 2005; Silva & Barbosa, 2010). Segundo Preece et alii (2005), existem quatro tipos diferentes de entrevista. Três são definidas de acordo com o controle do entrevistador sobre a entrevista: estruturada, não-estruturada e semi-estruturada. A outra é definida pela quantidade de participantes; quando é um grupo, a entrevista é comumente chamada de grupo de foco.

As entrevistas estruturadas são caracterizadas pelas perguntas pré-determinadas e pelo controle rígido, não cabendo ao entrevistador a liberdade de alterar ou modificar as perguntas ou a sua ordem. Assim, tipicamente, as perguntas nesse tipo de entrevista são fechadas e o entrevistador repete as mesmas perguntas e o mesmo roteiro para todos os entrevistados, resultando em uma entrevista padronizada. Esse tipo de entrevista é recomendado quando se conhece claramente o que se deseja saber, pois as perguntas serão feitas exatamente da mesma forma a todos (Preece et alii, 2005; Silva & Barbosa, 2010).

Em oposição, nas entrevistas não-estruturadas, o entrevistador possui maior liberdade, assemelhando-se a uma conversação, porém, com um foco e com metas pré-definidas. As perguntas nesse tipo de entrevista são, geralmente, abertas, tendo o entrevistado maior flexibilidade nas suas respostas. Ao contrário da estruturada, na não-estruturada a entrevista não é direcionada por perguntas, mas por tópicos ou metas, resultando em uma entrevista personalizada para cada entrevistado. Assim, as perguntas e respostas não necessariamente seguem um padrão, o entrevistador pode, conforme ritmo da entrevista, alterar a sequência ou fazer novas perguntas, e o entrevistado tem a liberdade de responder da maneira que desejar. (Preece et alii, 2005; Silva & Barbosa, 2010).

Em um meio termo aos dois tipos de entrevista – estruturada e não-estruturada - as entrevistas semi-estruturadas não possuem a rigidez da estruturada, nem a liberdade da não-estruturada. Tendo características das duas, combinando perguntas abertas e fechadas e sendo guiada por um roteiro básico que se inicia com perguntas pré-planejadas, é estendida até que o entrevistado não possua nenhuma informação nova (Preece et alii, 2005).

Nesses três tipos de entrevista, a distinção é feita pelo controle que o entrevistador tem sob a entrevista. A entrevista é planejada para coletar dados de um entrevistado por vez. Em entrevista com grupos, mesmo pequenos, de três a dez, dar-se o nome de grupo de foco.

O grupo de foco constitui-se de uma discussão estruturada realizada no intuito de identificar atitudes, sentimentos, expectativas, dificuldades e opiniões dos entrevistados (Preece et alii, 2005). Silva & Barbosa (2010) recomendam a utilização dessa técnica quando há pouca informação sobre o público-alvo ou para:

Gerar ideias, obter opiniões de pessoas sobre tópicos, conceitos ou demonstrações; obter respostas a uma série de questões; identificar conflitos relacionados à terminologia; identificar expectativas de diferentes grupos de pessoas; e descobrir problemas, desafios, frustrações, atitudes, preferências e aversões que surgem apenas num contexto social e por isso podem ser ignoradas por outras técnicas (p.154)

Nesse tipo de técnica, é fundamental ter um roteiro com lista de assuntos e objetivos a serem tratados e, principalmente, um planejamento, visto que sua realização necessita que todos estejam no local e horário marcado e o entrevistador ou moderador tenha objetivos e metas pré-definidas para evitar perguntas irrelevantes, evitando que apenas alguns falem, ou ainda que a discussão fuja do foco ou dos objetivos.

O planejamento de uma entrevista, independente do tipo, segundo Cybis (et alii, 2010), se dá em quatro momentos distintos: aquecimento, introdução, entrevista e encerramento. Em síntese, a autor descreve esses momentos:

O aquecimento serve para que o entrevistador e entrevistado se apresentem e conversem um pouco para se conhecer. Em seguida, o entrevistador deve apresentar rapidamente o contexto da entrevista e iniciar a colocação das questões na ordem pré-definida. Durante esta etapa, o entrevistador deve certifica-se de que entendeu todas as respostas produzidas pelo entrevistado, insistindo com ele para esclarecer pontos dúbios. [..] Independente da abordagem, o entrevistador deve certifica-se de que todos os tópicos foram tratados. Ao final, o entrevistador deve resumir as principais informações obtidas e pedir para o entrevistado validar o relato. Ele deve também perguntar ao entrevistado se todos os tópicos de seu interesse foram tratados ou se existem aspectos que não foram abordados (p.149)

Ao realizar uma entrevista, a primeira atividade é definir quais são os objetivos e quais as informações que se deseja obter. Logo após, é feito um roteiro com os objetivos e assuntos a serem abordados. Após a conclusão do roteiro, é recomendado realizar um teste piloto para verificar, principalmente, se as perguntas estão claras e se as repostas são as almejadas (Cybis et alii, 2010).

Referências: 

Comentário