Linkei Linkei
Você está no Blog

Framework DECIDE para avaliação de interface

O framework DECIDE, proposto por Preece et alii (2005, p.368), é composto por seis etapas, e as iniciais de cada etapa, na língua inglesa, compõem a sua nomenclatura.

  • Determinar (Determine): determinar as metas e os objetivos da avaliação;
  • Explorar (Explore): determinar e explorar as questões cuja avaliação pretende responder;
  • Escolher (Choose): escolher os métodos e as técnicas que responderão às questões da avaliação;
  • Identificar (Identify): identificar questões práticas a serem abordadas pela avaliação;
  • Decidir (Decide): decidir como lidar com as questões éticas envolvidas;
  • Avaliar (Evaluate): avaliar, interpretar e apresentar os dados.

Na primeira etapa, o objetivo é determinar as metas da avaliação, o motivo pelo qual a avaliação será realizada. As metas estabelecidas nessa etapa influenciarão as decisões tomadas nas etapas seguintes, por isso, devem ser claras e bem definidas, de modo que todos os envolvidos na realização da avaliação as compreendam (Preece et alii, 2005).

As metas ou objetivos devem estar relacionados ao uso do sistema a ser investigado, são motivados por reclamações ou solicitações relacionados ao uso do sistema pelos usuários ou interessados no sistema. É por isso que, além dos objetivos, Silva & Barbosa (2010) recomendam, nessa etapa, determinar para quem os objetivos ou metas são importantes.

É importante salientar que a etapa determinar metas fornece subsídios para todas as outras e, principalmente, para tomada de decisões durante a execução, portanto, a sua correta execução permite facilitar e aumentar as chances de sucesso da avaliação. Contudo, conforme citado anteriormente, é pertinente dizer que os resultados não são definitivos, sendo passíveis de serem aprimorados e revistos conforme o planejamento for sendo desenvolvido.

Baseado nos objetivos e metas definidos na etapa anterior, a etapa explorar as questões envolve a elaboração de questões relevantes e hipóteses relacionadas à cada meta, um desdobramento de cada meta, feito com o objetivo de criar perguntas que possam ser respondidas pela avaliação (Preece et alii, 2005).

Para cada objetivo ou meta definida na primeira etapa - determinar metas - perguntas devem ser elaboradas. Trata-se de um processo de decomposição, assim, é possível colocar em prática e operacionalizar a investigação. As perguntas, além de pretenderem criar uma hipótese para o objetivo, devem considerar os usuários, as atividades e o sistema utilizado, assim, fornecendo dados para escolher que tipo de avaliação será realizada e com quais técnicas (Prates & Barbosa, 2003; Silva & Barbosa, 2010).

A etapa escolher o paradigma de avaliação e as técnicas envolve selecionar o paradigma de avaliação e o tipo de avaliação, para isso, deve-se considerar os dados, as metas, os objetivos e hipóteses elaboradas nas etapas anteriores (Prates & Barbosa, 2003; Preece et alii, 2005; Silva & Barbosa, 2010).

Por existir diversos métodos de avaliação, eles serão apresentados em detalhe nos próximos tópicos.

A escolha do tipo de avaliação e das técnicas devem ser definidas e guiadas pelos objetivos e metas da avaliação e pelas características de cada método ou técnica em prol da eficácia da avaliação (Preece et alii, 2005; Silva & Barbosa, 2010). Prates & Barbosa (2003) enfatizam alguns fatores que devem ser considerados na escolha de cada técnica, como o prazo, o custo, os equipamentos e a experiência dos avaliadores.

A etapa identificar questões de ordem prática aborda aspectos relacionados à realização dos testes, a questões práticas para operacionalizar as etapas anteriores.

A realização de uma avaliação envolve questões práticas relacionadas aos recursos financeiros e humanos, como tempo, orçamento, equipamentos disponíveis e usuários que serão selecionados para participar da avaliação (Prates & Barbosa, 2010). Essas questões limitam ou interferem na condução da avaliação, podendo, inclusive, ter o planejamento adaptado ou técnicas substituídas (Preece et alii, 2005).

Apesar de serem questões administrativas e consideradas burocráticas, o recrutamento de participantes, a preparação dos equipamentos e o conhecimento do avaliador, além de outras questões relacionadas à execução da avaliação, são fundamentais para produzir resultados úteis e confiáveis, não podendo ser negligenciadas ou vistas como uma etapa menos importante (Silva & Barbosa, 2010).

Avaliações envolvem usuários, participantes que serão observados e terão suas ações avaliadas. Por isso, na etapa decidir como lidar com questões éticas, faz-se necessário considerar questões relacionadas à privacidade dos participantes. Preece et alii (2005) recomenda a total privacidade dos participantes, principalmente na divulgação dos resultados, de modo que os dados coletados não possam identificar o participante, evitando constrangimento e problemas relacionados aos registros coletados.

Para Silva & Barbosa (2010), decidir como lidar com as questões éticas é importante para que os participantes não sejam prejudicados, direta ou indiretamente, durante ou após a divulgação dos resultados da avaliação.

A etapa avaliar, interpretar e apresentar os dados envolve questões relacionadas a quais dados coletar, como analisar e como apresentá-los. Preece et alii (2005) e Prates & Barbosa (2003) salientam a importância, ao executar essa etapa, de alguns itens: confiabilidade, validade, desvios, escopo e validade ecológica. Confiabilidade no intuito de garantir que a avaliação possa ser repetida de modo a produzir os mesmos resultados. Validade da avaliação para garantir que as técnicas sejam adequadas ao tipo de objetivo pretendido com a avaliação. Desvios nos resultados da avaliação, garantindo que os participantes e dados coletados sejam relevantes. Validade ecológica da avaliação, a fim de evitar e reduzir a influência do ambiente nos resultados.

Na análise e interpretação dos dados, o avaliador deve estar atento às características do método e técnica escolhida e concentrado em responder às questões definidas na segunda etapa do framework DECIDE (Silva & Barbosa, 2010). Existem diversos métodos e técnicas, cada uma possui características e procedimentos diferentes, privilegiando critérios de qualidade diferentes e atendendo melhor a certos objetivos de avaliação, sendo necessário conhecer os objetivos e as restrições da avaliação para saber qual a mais adequada. A seguir, nos próximos tópicos, serão apresentados os principais métodos e técnicas para avaliação de interface com foco em websites (Silva & Barbosa, 2010).

Referências: 

Comentário