Linkei Linkei
Você está no Blog

AI: Sistema de Organização

A organização do espaço informacional, geralmente, tem o intuito de possibilitar que os usuários encontrem o que precisam de modo intuitivo, e refere-se à classificação, estruturação e hierarquização das informações de acordo com o modelo mental dos usuários - como os usuários esperam que essas informações estejam organizadas. A organização e estruturação da informação é a base para o sistema de navegação (Pressman & Lowe, 2009; Moraes & Rosa, 2008).

Para Agner (2009), as informações podem ser organizadas em um esquema exato ou ambíguo. No esquema exato, a organização é feita em seções óbvias, claras e mutuamente excludentes, sem ambiguidades, como a organização por ordem alfabética, cronológica, geográfica ou sequencial. No outro esquema, a organização não é tão clara e óbvia, é baseada na subjetividade, como a organização por público-alvo, tarefas, temas, metáforas, ou combinação de esquemas.

Quanto à estruturação da informação, Pressman & Lowe (2009) e Kalbach (2009) sugerem a estruturação linear, teias, hierarquias, facetas ou emergentes ou uma combinação delas.

A estruturação linear é uma estruturação simples e sequencial utilizada quando uma sequência planejada de interações é necessária, não permitindo que o usuário acesse uma página sem passar por outra. Essa estruturação, geralmente, é utilizada em esquemas passo-a-passo, como um processo de compra, onde o usuário deve seguir uma sequência de passos: primeiro informações do usuário, depois dados da compra e, por último, pagamento (Pressman & Lowe, 2009; Kalbach, 2009).


Figura 8: Estrutura Linear. Adaptação de Kalbach (2009, p.239)

A estruturação em teia, rede ou gráfico são estruturações associativas compostas por links vinculados por assuntos relacionados, sem sequência ou níveis. Essa estrutura possui um formato de teia ou rede, com diversas ligações cruzadas, permite ao usuário maior flexibilidade que outras estruturas, resultando em maior produtividade, pois os usuários não necessitam seguir uma sequência ou um caminho pré-definido de navegação; pelo contrário, permite o usuário pular a estrutura, encurtando os caminhos e navegar de acordo com os assuntos de seu interesse. Esse tipo de estrutura é comum em wikis, ou em páginas de notícias, onde o usuário acessa uma página sobre determinado assunto ou tópico de seu interesse, e nessas páginas possuem links para outras páginas que tratam do mesmo tema (Pressman & Lowe, 2009; Kalbach, 2009).


Figura 9: Estrutura em Teia. Adaptação de Kalbach (2009, p.240)

A estruturação hierárquica, ao contrário da estruturação em teia, possui uma sequência pré-definida, uma classificação hierárquica que reflete a taxonomia de informação. Estruturada em níveis, as informações são dispostas em uma sequência de menor a maior detalhe da informação. Geralmente, um websites ou sistema interativo inicia com uma interface que fornece caminhos para categorias, assim, o usuário parte de uma informação superior, como página inicial, percorre as categorias e subcategorias, até chegar à informação detalhada (Pressman & Lowe, 2009; Kalbach, 2009).


Figura 10: Estrutura hierárquica. Adaptação de Kalbach (2009, p.241)

A estruturação em faceta diferencia-se das outras por organizar a informação pelas características, propriedades e atributos relevantes ao usuário, fornecendo múltiplos pontos de acesso à informação e uma categorização mutuamente exclusiva. Ao contrário de uma estruturação hierárquica que determina a posição da informação na estrutura de acordo com o seu nível, a estruturação em faceta permite o acesso à informação por meio de valores que descrevem a informação. Em comércio eletrônico, a estruturação em faceta pode ser usada para localizar produtos por determinada faixa de preço ou características como cor, marca ou tamanho. A estruturação em faceta pode ser usada em conjunto com a estruturação hierárquica para melhor resultado (Kalbach, 2009).

Por fim, a estrutura emergente, ao contrário das outras, não possui um pré-planejamento que visa à organização da informação. O crescimento e desenvolvimento são resultados de diversas contribuições colaborativas, como em wikis, onde é difícil estabelecer uma estrutura pré-concebida devido a sua rápida expansão e crescimento, porém, possui regras que controlam seu crescimento (Kalbach, 2009).

Uma boa estrutura de informação reflete as necessidades dos usuários, satisfazendo suas necessidades de informação e não sendo muito estreita e nem profunda, possibilitando navegar com facilidade. Estrutura larga e rasa, conforme figura 11b, gera uma navegação curta, porém com caminhos complexos. Uma estrutura estreita e profunda, conforme figura 11a, gera uma navegação mais simples, porém, muito longa, com muitos itens no mesmo nível, e quanto mais profunda for a navegação, mais inseguros e frustrados os usuário ficarão (Pressman & Lowe, 2009).


Figura 11: Comparação de A.I. Adaptação de Pressman & Lowe (2009, p.227)

Preece et alii (2005), em busca de um equilíbrio entre a largura e a profundidade da negação, citam, dentre outras várias pesquisas realizadas, os estudos de Kevin Larson e Mary Czerwinski (1998), cuja pesquisa apontou que uma estrutura mais larga é mais preferível que uma estrutura profunda, visto que uma estrutura muito profunda tende a prejudicar o usuário, dificultando a navegação e possibilitando que o usuário se perca no espaço informacional.

Referências: 

Comentário