Linkei Linkei
Você está no Blog

Interação Humano-Computado – IHC

Frustração, erros, falhas e outros problemas na utilização de websites ou sistemas interativos são comuns para muitos usuários (Shneiderman, 1990 apud Pressman, 2006). Para Silva & Barbosa (2010), esses problemas são resultado da falta de foco nas necessidades dos usuários. A falta de um processo de desenvolvimento centrado nos usuários gera prejuízos financeiros , reduz vendas e aumenta as despesas com maior utilização de suporte e de treinamento. Sendo que, a adoção de um processo focado nas necessidades dos usuários reduz de 33% a 50% o tempo de desenvolvimento de um sistema e produz um retorno de investimento de oito para cada real investido, além de melhorar a imagem do sistema no mercado e assim, uma vantagem competitiva (Moraes & Rosa, 2008).

No setor de comércio eletrônico, segundo Agner (2010), bilhões são perdidos por falta de investimento em projetar uma experiência de qualidade no uso websites. São gastos milhões em publicidade para atrair o usuário ao site, e quando lá, o usuário não consegue achar o produto ou a informação desejada, ou o website ou página Web não fornece condições para o usuário concluir uma tarefa, gerando frustração ao usuário e prejuízo financeiro à empresa.

No setor bancário, segundo pesquisa feita em junho de 2010 pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) (2010), os investimentos em tecnologia no ano de 2009 superaram os R$ 19,4 bilhões e o número de contas de internet banking somou 35 milhões, evidenciando a importância do internet banking e o fato de que as organizações bancárias almejam que os seus clientes acessem seus respectivos internet banking sem dificuldades e de uma forma rápida e fácil consiga realizar operações bancárias como pagamentos, transferências e consultas. Afinal, quanto mais seus clientes utilizarem esses serviços via web, menor será o número de clientes nas agências, menor será a necessidade de recursos humanos e infraestrutura física e, portanto, maiores serão seus lucros (Yazbek, 2005).

Na democratização e no acesso ao conhecimento, os problemas com interfaces, usabilidade e localização de informação são críticos. Tanto que a Sociedade Brasileira de Computação (2006), no seminário "Grandes Desafios de Pesquisa no Brasil: 2006 – 2016", estabeleceu o desafio de pesquisa "Acesso participativo e universal do cidadão brasileiro ao conhecimento" (p.17) que dá ênfase aos problemas de interfaces e dificuldade ao acesso e localização de informações.

Diante desse contexto e da necessidade de projetar uma experiência de uso de um sistema ou websites de qualidade e mais adequados ao mundo real e as necessidades dos usuários é que a área de Interação Humano-Computado (IHC) desperta cada vez mais interesse e importância (Silva & Barbosa, 2010).

A IHC é uma área multidisciplinar, por isso não há uma definição estabelecida. Contudo, a mais adotada é a do autor Hewett (Preece et alii, 2005; Baranauskas & Rocha, 2003; Silva & Barbosa, 2010; ACM SIGCHI , 1992):

IHC é a disciplina preocupada com o design, a avaliação e a implementação de sistemas computacionais interativos para uso humano e com o estudo de fenômenos importantes que os rodeiam (Hewett et al., 1992 apud Silva & Barbosa, 2010, p.10).

Moraes & Rosa (2008), ao analisar a definição proposta por Hewett e outros autores, apresenta uma definição mais didática de IHC:

IHC é a área preocupada com o projeto e desenvolvimento de sistemas com o propósito de melhorar a eficácia e proporcionar satisfação ao usuário. É a área que se destina ao estudo de como projetar, implementar e utilizar sistemas computacionais interativos e como os computadores e sistemas afetam indivíduos, organizações e sociedades (Moraes & Rosa, 2008, p.13).

A Comissão Especial de Interação Humano-Computador (CEIHC) da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) apresenta uma definição mais sintetizada, tendo com referência a do autor Hewett e da ACM SIGCHI:

Interação Humano-Computador (IHC) é uma área de pesquisa dedicada a estudar os fenômenos de comunicação entre pessoas e sistemas computacionais (CEIHC, 2011, p.X).

Apesar de a definição de Hewett ser a mais consolidada, é possível encontrar diversas outras definições, visto que a IHC é uma área que se beneficia de estudos e pesquisas de outras, principalmente da Ciência da Computação, Design, Psicologia e Ergonomia. A IHC é uma área que nasceu da junção de outras disciplinas e evoluiu junto com os computadores e interfaces.

Comentário