Linkei Linkei
Você está no Blog

Mapa de atividades

Baseado nos dados da fase de análise, o Mapa de Atividade realiza o detalhamento do planejamento das atividades de aprendizagem em aula, ou seja, o detalhamento é feito por aula ou por unidade. Cada unidade de aprendizagem, nesse documento definida como aula, tem o foco nos resultados esperados, no comportamento que o aluno deve adquirir.

Cada unidade do Mapa de Atividades possui um detalhamento dos objetivos de aprendizagem, da estruturação, do tema, da carga horária da unidade, das atividades teóricas e práticas, das ferramentas e recursos necessários para a realização. Cada unidade deve refletir sua importância no planejamento final organizadas em um fluxo coerente evitando que as unidades fiquem desconectadas sendo, no final, o Mapa de Atividades, composto por um conjunto de unidades que se torna um todo, um único projeto de design instrucional, em que os objetivos de cada aula colaboram para atender o objetivo principal do curso. A tabela a seguir, detalha uma unidade do Mapa de Atividades.

Tabela 1: Exemplo de Mapa de Atividades (FONTE: UNIFEI, 2009)

(1) Aula/ Unidade (2) Tema principal (3) Sub-temas (4) Objetivos específicos (5) Atividades teóricas e recursos/ferramentas de EaD (6) Atividades práticas e recursos/ferramentas de EaD
           

Para um melhor entendimento da aplicação do Mapa de Atividades, a seguir, será detalhada a função de cada item no planejamento de cada unidade. Na coluna (1) Unidade/ Aula, é definida a identificação e a carga horária necessária para realização da unidade. As colunas (2) Tema principal e (3) Sub-unidades, são referente ao conteúdo de cada aula, ao tema da unidade. A coluna (3) Sub-unidades é um desmembramento da coluna (2) Tema principal. Dividir o tema principal permite uma visão mais simples e detalhada do conteúdo ou tema da unidade, facilitando o entendimento e a criação de objetivos específicos.

Na coluna (4) Objetivos específicos, são descritos os resultados pretendidos da unidade e revelam o que o aluno deverá fazer ou aprender. Os objetivos estão relacionados ao aprendizado do aluno e não as ações dos educadores ou do designer instrucional. Eles devem ser escritos com um verbo que exprima uma ação ou um comportamento observável do aluno.

Para definição dos objetivos, existem alguns esquemas que facilitam sua criação. O esquema mais utilizado é a taxonomia de Bloom, que representa os resultados de aprendizagem, o que o aluno deve aprender. Os processos da taxonomia de Bloom são divididos em níveis cumulativos, uma categoria depende da outra e trabalham com três domínios:

  • Afetivo: aborda o emocional, os sentimentos, os valores, motivação e atitude.
  • Psicomotor: aborda o físico, a coordenação e o uso de habilidade motora desenvolvida pela prática.
  • Cognitivo: aborda a recuperação do conhecimento e as habilidades intelectuais.

O esquema da taxonomia de Bloom é detalhado na tabela a seguir.

Tabela : Taxonomia de Bloom. (FONTE: UNIFEI, 2009)

1.Domínio cognitivo

Nível Definição Exemplos de objetivos gerais Exemplos de verbos para objetivos específicos
Conhecimento Lembrar de algo sem necessariamente compreendê-lo, usá-lo ou modificá-lo. Conhece termos comuns. Conhece fatos específicos. Conhece conceitos básicos.
Conhece princípios. Conhece procedimentos básicos.
Define, descreve, identifica, rotula, lista, nomeia, esboça, reproduz, seleciona, formula.
Compreensão Compreender algo que foi comunicado sem necessariamente relacioná-lo a outra coisa. Compreende fatos. Compreende como interpretar mensagens de erro.
Compreende como traduzir desejos de usuários em requisitos técnicos.
Compreende como estimar o impacto de mais memória sobre  a performance do computador.
Converte, classifica, compara, contrasta, defende, determina, distingue, estima, explica, estende, generaliza, fornece novos exemplos, infere, justifica, parafraseia, resume, revê, sugere.
Aplicação Usar um conceito geral para solucionar problemas em uma situação particular. Usar material aprendido no passado em situações novas e concretas. Aplica conceitos e princípios em novas situações.
Aplica leis / teoremas a situações práticas. Constrói gráficos e relatórios.
Modifica, computa, calcula, mostra, demonstra, descobre, manipula, modifica, prediz, prepara, produz, relata, soluciona, usa, utiliza.
Análise Decompor algo em suas partes podendo focalizar na identificação de partes ou na análise de relações entre as partes, ou no reconhecimento de princípios organizacionais. Reconhece suposições implícitas. Analisa, distribui, decompõe, separa, discrimina, distingue, infere, delineia, relata, detecta, escolhe, seleciona.
Síntese Criar algo novo juntando partes de idéias diferentes de modo a formar um todo novo. Integra aprendizados de áreas diversas em um plano para solucionar problemas. Compila, categoriza, agrupa, reagrupa, combina, elabora, projeta, modifica, transforma, planeja, integra, propõe, organiza, reorganiza, reescreve, resume.
Avaliação Julgar o valor de recursos ou métodos aplicados numa situação particular; julgar com o uso de critérios claros. Julga a consistência lógica de materiais escritos. Avalia, estima, compara, contrasta, conclui, critica, determina, gradua, interpreta, justifica, testa.

2. Domínio afetivo

Exemplos de objetivos gerais Exemplos de verbos para objetivos específicos
Aprecia o valor de mostrar sensibilidade a necessidades humanas e problemas sociais. Aprecia a importância de discussões em grupo.
Aprecia o valor da legislação de segurança. Aprecia a importância de uma dieta saudável.
Pergunta, responde, escolhe, seleciona, assiste, obedece, segue, pratica, forma, inicia, influencia, divide, compartilha, estuda, trabalha por iniciativa própria.

23. Domínio psicomotor

Exemplos de objetivos gerais Exemplos de verbos para objetivos específicos
Demonstra habilidade em escrever... Demonstra habilidade em operar... Demonstra habilidade em digitar... Demonstra habilidade em instalar... Demonstra habilidade em consertar... Demonstra habilidade em preparar... Monta, constrói, calibra, modifica, limpa, conecta, compõe, cria, esboça, projeta, instala, desinstala, insere, remove, manipula, conserta, repara, pinta, aparafusa, fixa.

Baseado na taxonomia de Bloom, a autora Araújo (2009) sugere algumas atividades que podem ser utilizadas de acordo com os níveis para atingir os objetivos educacionais, essas atividades foram agrupadas na tabela a seguir:

Tabela 3: Sugestão de atividade para a taxonomia de Bloom

Taxonomia de Bloom Atividades
Memorização Fazer teste; criar atividades no Hot Potatoes; criar glossários; publicar em wiki; utilizar mapas mentais; utilizar emails e discussões online.
Compreensão Criar mapas mentais e apresentações; fazer publicação em blogs ou jornais;  construir páginas web; construir sínteses; categorizar comentários de fóruns, blog e lista de discussão; explicar documentos criados em wiki, blog ou jornais,
Aplicação Criar ilustrações; utilizar simuladores gráficos e de mapas; criar apresentações em áudio/ vídeos; criar apresentações em PowerPoint; usar o Skype para conversa ou entrevistas; editar vídeos; jogar jogos-on-line de simulações
Análise Fazer pesquisa na web; utilizar fóruns; utilizar wiki; utilizar o Google Earth e Google Maps; fazer resumos e relatórios para publicação na web
Avaliação Fazer debates utilizando podcasting ou vodcasting, chat ou skipe; criação de mapas mentais
Criação Utilizar ferramentas que possibilitem a criação de filmes, apresentações, impressões, produção de livros, blogs, artigos, fotologs, games, mapas mentais e videoconferência

Retornando ao detalhamento das colunas do Mapa de Atividades, nas colunas (5) Atividades Teóricas e (6) Atividades Práticas são informadas as atividades de aprendizagem de cada unidade. Na coluna de (5) Atividades Teóricas são informadas as atividades referentes à apresentação de conteúdo e suas respectivas ferramentas e recursos para realização. Na coluna (6) Atividades Práticas são informadas atividades práticas e/ ou dinâmicas que forcem o aluno a aplicar na prática os conhecimentos adquiridos nas atividades teóricas. Cada atividade teórica ou prática deve exprimir sua importância para atingir os objetivos específicos da unidade.

As atividades de um curso pela internet são tão complexas que, às vezes, o Mapa de Atividades não é capaz de detalhar o suficiente a atividade, são os casos de aplicação de dinâmicas que envolvem duas ou mais unidades e/ ou a entregar de diversas atividades em grupo ou individual, em casos como esse, é utilizado outro recurso o chamado Matriz de Design Instrucional.

Referências:

Comentário